Um pescador subaquático acabou sendo multado em R$ 10,7 mil por praticar pesca submarina em pleno período de piracema no lago da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães, nas imediações de Lajeado (TO).

Os fiscais só chegaram ao infrator porque ele teria publicado fotos das capturas numa rede social. O Naturatins, órgão ambiental do Estado, recebeu diversas denúncias e foi atrás.

Para chegar ao infrator foi feito uma parceria entre a Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo a Diretora de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, Carol Bueto, a fiscalização buscou apoio do Ibama, porque o órgão já tem uma experiência relativa a autuação por meio de imagens.

“As pessoas devem atentar para a gravidade dos crimes virtuais. Porque o Naturatins está atuando através de denúncias, levantamento, planejamento e do trabalho de investigação. Hoje o nosso foco é baseado na organização e na questão da investigação”, afirma, ao site da corporação.