Um peixe da espécie "Cherne Queimado" (Epinephelus Nigritus) de 200 kg foi pescado por um grupo de turistas na tarde desta segunda-feira (9), por volta das 14h, próximo ao farol da Ponta do Boi, em Ilhabela. Veja acima o vídeo dele sendo pescado e depois solto no mar.

De acordo com o capitão de pesca esportiva Matias Gomes, especialista na área há 20 anos, ele estava orientando um grupo de turistas de São José do Rio Preto, quando o peixe fisgou o anzol a 100 metros de profundidade.

“Foram cerca de 45 minutos de briga com o peixe para conseguir vencê-lo. Eu informei a todos que aquela era uma espécie proibida de se pescar e que teríamos que soltá-lo após a pesca. Nosso intuito era pescar apenas o peixe namorado, mas o "cherne" acabou aparecendo, informou Matias.

Por ser uma espécie de águas profundas, o "cherne" não consegue afundar na água após o contato com a superfície. “A barriga dele enche de gases, é parecido como se um mergulhador subir muito rápido para a superfície, ele irá passar mal. Então amarramos uma âncora nele e mais um cinturão de chumbo, totalizando aproximadamente 25 kg, para que ele conseguisse afundar”, disse Gomes.

“Foram três tentativas até que conseguimos levá-lo a 50 metros de profundidade, quando conseguiu voltar a respirar normalmente e sair nadando. Ele ficou preso por um anzol bem pequeno e frágil, que colocamos propositalmente para que ele conseguisse se soltar logo em seguida. Se apenas tivéssemos soltado ele na água, ele ficaria boiando até apodrecer, o que seria muito cruel com o animal”, finalizou o capitão.

Outros casos

Essa não foi a primeira vez que o capitão Matias Gomes presenciou um "cherne" sendo capturado nas águas de Ilhabela. “Há dois anos, em uma situação parecida, pescamos um de 148 kg. Em março do ano passado foi outro de 120 kg. Na época a pesca ainda era liberada”, completou.